Conteúdo: A Palavra de Ordem do Momento na Otimização

Conteúdo é o elemento mais valorizado hoje pelos mecanismos de busca na otimização de um site. No Google, entre as duzentas e cinqüenta variáveis utilizadas para definir a posição de uma página, o conteúdo se acha no topo. E conteúdo implica quantidade e qualidade. Como a qualidade é a parte mais difícil de ser avaliada pelos mecanismos automáticos no momento, vou me ater à quantidade. A quantidade de conteúdo está expressa no volume de informações de uma página, no conjunto de informações do site e na regularidade em que novos conteúdos são adicionados. Mas a questão de conteúdo tem muitas implicações e é preciso antecipar o que provavelmente vai acontecer para evitar problemas.

Ênfase em alguma variável na evolução dos mecanismos de busca – Se você está na Internet há mais de um ano, ouviu e leu muito sobre a importância dos links externos para determinar o PageRank de uma página no Google e seu posicionamento. Se você está na Internet há mais de dois anos, leu e ouviu muito sobre a troca de links com o mesmo objetivo. Se está na Internet há mais de seis anos sabe o quanto era importante ter um site bem feito para ser aceito sob pagamento anual no diretório do Yahoo. Ultimamente se tem falado muito na mídia social e no conteúdo. A mídia social é apenas uma questão de nomenclatura, posto que ela sempre foi praticada de uma forma ou de outra, mas não é neste texto que vou tratar dela. Já o conteúdo tem sido objeto de permanente estudo e avanços por parte dos mecanismos de busca. O conteúdo é a variável do momento.

Porque o conteúdo é importante – O conteúdo é importante porque os visitantes de um site vão à procura de informação e, dependendo do que encontram, executam alguma ação. Se o site é farto em informações e, de quebra, renova o conteúdo, o visitante tenderá a voltar a ele. Isto vale até mesmo para uma loja virtual. Se você encontra este site na primeira página, digamos, numa busca no Yahoo e não o encontra no Google, tenderá a voltar ao Yahoo na próxima vez. Em consequência, todos os grandes mecanismos de busca estão de olho em sites que atraem novos visitantes e, principalmente, atraem o retorno dos visitantes. Isto não é porque estão interessados no seu sucesso, mas tão somente no fato de que seu site atrai gente que vai clicar ali em algum anúncio pago. Se esta é a regra do jogo, o que você pode fazer para ter muito conteúdo?

A resposta vai além do óbvio aumento do site. Envolve questões mais complexas e, até mesmo, no pensar naquilo que poderá ocorrer no futuro em relação ao conteúdo. A questão tem tantas implicações que até mesmo numa loja virtual pode tirar vantagem (lucro) ao atender este requisito dos mecanismos de busca. Vamos ver tudo isto, passo a passo.

Maneiras de se aumentar conteúdo – Existem várias maneiras de se aumentar o conteúdo. Vamos ver algumas delas.

Diretório de artigos – Uma maneira muito utilizada é criar um diretório de artigos, onde se pode colocar, de quando em quando, coisas pertinentes ao site. Isto, em muitos casos é interessante porque o visitante pode examinar o site sob diversos ângulos, inclusive a confiança que seu autor transmite. Pessoas que têm facilidade de escrever e desenvolver temas diversos, levam grande vantagem neste quesito. Se você não tem esta habilidade, não terá de ficar, necessariamente, para trás. Você pode traduzir artigos de outras línguas – traduções não são consideradas duplicações. E se você não domina outra língua, tem a alternativa de pagar alguém uns trocados para fazer as traduções. Mas nunca copie ou faça adaptações de artigos na sua língua porque poderá ser descoberto por denúncia, ou pelos programas dos mecanismos de busca e se enrascar.

Criatividade na forma de escrever – Um tema pode ter sido escrito inúmeras vezes, e você reescrevê-lo sem parecer repetitivo. Isto pode implicar até na forma gráfica de sua apresentação. Quanto mais criativo você for, maiores são suas possiblidades de ampliar o seu conteúdo a partir do que já é conhecido de muitos.

Diversificar o site – Você pode introduzir muitos recursos da Internet no seu site, desde vídeos até informações úteis, desde que relacionados com o tema do seu site e possam interessar aos visitantes. Será perda de tempo colocar coisas que nada têm a ver com o tema do site.

Esticar certos conteúdos – Consiste em colocar em muitas páginas coisas que caberiam em uma única. É comum observar isto em glossários. Para explicar o significado de um termo ou expressão relacionada com o site, o autor coloca cada termo em uma página. Nestes casos vemos páginas com um tiquinho de conteúdo e o restante é composto das partes que configuram todas as páginas.

Outras vezes consiste em escrever um número limitado de palavras por artigo. Certa feita uma empresa americana me sondou sobre a possibilidade de eu participar do seu corpo editorial e escrever cem artigos por mês. Para argumentar com o meu possível espanto, citaram um artigo que escrevi: Human Evolution Timeline: Revelations in Bible Quotes Ele tem 2.700 palavras. Na ótica deles eu poderia escrever seis artigos de cerca de trezentas palavras cada, ao invés de apenas um, e que ao desdobrá-lo, tomando trezentas palavras como referência, na verdade eu escreveria cerca de dez artigos. Os cem artigos deveriam ter em torno de trezentas palavras, mas não deveriam exceder 450. Esta estratégia desagrada o internauta mais arguto – percebe que está sendo manipulado e mandado de um lugar para outro, e que em cada lugar a informação poderia ser resumida em uma frase. Para os mecanismos de busca isto não é problema.

Atualizar o que já escreveu – Acrescentar informações a uma página já publicada é interessante porque, de um lado demonstra humildade, o que é quase sempre simpático, e de outro lado, traz os robots de volta às mesmas páginas. Mas para que isto tenha efeito prático como atualização pelos mecanismos de busca, precisa ter um número significativo de palavras – não basta uma ou duas frases. Eu me arrisco a falar em 85 palavras, no mínimo. E para que o mecanismo de busca tome conhecimento da mudança ou adição, é conveniente comunicar isto via mapa do site em xml. No caso do Yahoo isto é impossível porque seu arquivo txt não prevê mudanças, apenas adição ou retirada de URLs.

Atualização de uma loja virtual – Atualizar sua loja virtual é uma forma de garantir o retorno de clientes e de atrair novos. É também uma forma inteligente de lucrar porque ela pode simplesmente estar baseada na substituição de produtos que têm pouca saída. Quando você substitui um produto, retira textos e imagens, coloca outros, faz redirecionamentos, eventualmente acrescenta URLs. Embora isto seja um indicador primário de atividades no site, tem ligações com conteúdo. E neste caso você está atendendo vários interesses: ao mecanismo de busca, ao cliente, que sabe que você está sempre renovando o estoque, ao seu bolso, porque não gasta tempo e dinheiro com coisas que não dão lucro (ainda que o estoque seja virtual).

Em suma, a adição de novos conteúdos é, provavelmente, a questão mais importante hoje em dia na otimização porque os mecanismos de busca a consideram como força de atração para que os visitantes voltem ao site.

Algumas considerações – Este tema é muito vasto, mas vou fazer algumas breves considerações sobre o que está escrito aí em cima.

Valor emocional do aumento do conteúdo – Independente de os mecanismos de busca se importarem com o conteúdo, o domínio de um tema ou de um negócio, seja ele prestação de serviço ou venda de mercadorias, é um fator de satisfação pessoal e que leva, de forma natural, ao aumento do site.

Oferecer sempre o melhor que você tem – Dar informações corretas e honestas é, além de um valor a ser cultivado, uma forma de se prevenir para o futuro. Ainda que os mecanismos de busca não tenham recursos para avaliar a qualidade do conteúdo, você deve se lembrar que o seu visitante tem. E mais: os mecanismos de busca vivem correndo atrás de fórmulas que permitam essa avaliação. Quando as encontrarem, você não será penalizado e sim, promovido ainda mais. Aqueles casos em que o glossário se traduz em uma expressão por página, poderão, a qualquer hora, ser rebaixados posto que isto é, na essência, um truque para iludir os mecanismos de busca na questão do conteúdo.

Se você ainda não viu, provavelmente ainda vai se deparar com as seguintes expressões de especialistas americanos:
– Content is all.
– Content, content, content.

Esta entrada foi publicada em otimizacao. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Conteúdo: A Palavra de Ordem do Momento na Otimização

  1. Pingback: Minhas Desconfianças com o Canonical Link | Otimização de Sites

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


+ dois = 7

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>