Futuro do PageRank em sua Trajetória Evolutiva

O pagerank se converteu numa dor de cabeça para os otimizadores. Até pouco tempo atrás você podia trocar links e estava tudo bem. Antes disso você podia entrar em qualquer blog ou livro de visita e deixar lá sua URL e o texto do seu link. No comecinho você podia obter links de uma enxurrada deles listados numa página. É claro que não incluo aqui os truques para obtê-los. Mas é exatamente isto, os truques, que são, em senso estrito, a única forma de muita gente obter links externos, e o Google os aceita.

Links de afiliados – Esta afirmativa pode causar espanto a muita gente, mas é assunto de fácil compreensão. Imagina que você tem uma loja de produtos eletrônicos. Quem vai apontar link espontâneos para a sua loja? Os seus concorrentes não o farão. O visitante que entra e compra algum produto também não. Se você tiver uma lista de afiliados, eles o farão, mas esses links só serão contados se não parecerem ter vínculo direto com sua loja, o que é muito complicado. Agora pense um pouco: esses links de afiliados são espontâneos? Claro que não. Eles dizem que sua loja goza de boa reputação? Claro que não. Eles estão ali para ganhar comissões, apenas isso e nada mais. E no entanto os links deles podem aumentar a reputação de sua loja nos termos usados pelo Google.

Mas está em curso uma variação dessa estratégia que só mentes criadoras são capazes de desenvolver. Nós sabemos que de há muito, uma das tentativas se se obter rank era a de ter vários sites e todos eles com link apontando para o site principal. Ocorre que esses sites tinham rank desprezível e não ajudavam em nada. A versão moderna desta estratégia é a criação não de sites simples, mas de sites complexos, tocados por várias pessoas e que têm nomes do tipo: “Admiradores da (sua loja)”. Mantidos por sua loja (sem aparecer, é claro), os administradores do site saem catando links para ter pagerank alto e transferi-lo para a sua loja. E como uma andorinha só não faz verão, outros sites mantidos por você, com diferentes temas, transferem muitos pageranks elevados. São afiliados sofisticados; ganham pelo trabalho e não por comissão.

Busca por links externos – Se sua loja não tem estrutura financeira para bancar investimentos tão altos, então, desesperado, você procura um webmaster para melhorar o seu pagerank através de maior número de links externos. Ele sai catando sites e blogs em todas as línguas, inclusive orientais, nos quais é possível colocar um comentário, sua URL e o texto do link. Antes disso o webmaster vai ver se algum comentário feito previamente está com o atributo rel=”nofollow” no link. Se estiver, não adianta colocar comentário, URL, etc porque o Google não vai seguir o link e, portanto, não vai chegar ao seu site e incluir o rank.

E se o site ou blog não tiver ainda nenhum comentário? Aí o webmaster não saberá se o link será seguido e se você terá algum rank oriundo dele. Na dúvida, o webmaster coloca a mensagem.

Complicado, não é?

Sites parceiros e doações – Mas seu webmaster é persistente. Ele descobre que alguns sites colocam links em páginas denominadas Sites Parceiros e que, na maioria, são colocados ali mediante um pagamento mensal. Descobre ainda que há empresas do terceiro setor que, recebendo uma doação em dinheiro, colocam um link na página de Doadores. São mutretas, de um lado para ganhar dinheiro; de outro para obter link. São alternativas que existem há muito tempo mas que foram incrementadas depois que o Google deixou de contar links em áreas de Anunciantes ou Propaganda. Mas seu Webmaster combina isso com você e vocês fazem os pagamentos porque em geral são baixos e os dois estão desesperadamente precisando de melhor posição no Google. Esses links indicam boa reputação? Também não.

Mas já podemos afirmar que links obtidos por esses caminhos não são espontâneos, indicam falsamente uma boa reputação da sua loja. Isso não significa que ela não mereça ter boa reputação, mas aqui a linguagem é a da máquina. Ela diz uma coisa sem provar.

Comentários em sites, blogs, livros de visitas – As dores de cabeça não param por aí. O webmaster só sabe português e se aventura em sites, blogs e livros de visitas de outras línguas, inclusive orientais. Como ele procede? Faz comentário estereotipado que ele aprendeu, do tipo “Great article!!!!”. (Imagina que as exclamações reforçarão o que ele ‘pensa do artigo’). Mas temos uma má notícia aqui. Comentários curtos, com frases estereotipas, estão sendo ignorados pelo Google.

Mas o seu webmaster é esperto. Ele procura comentários mais extensos naquela página ou em outras, copia e cola como sendo comentário de sua loja. Em geral passa. Mas o Google está aprimorando o filtro na entrada dos textos enviados pelos robots – se são duplicados, são descartados; nem vão para o banco de dados. Chato, né? <

Dessa forma seu webmaster “viaja” pelo mundo catando links – pode obtê-los até em línguas orientais quando, antes do comentário, se requer uma sequência inicial padrão: título da sua página, seu email, sua URL. É por isso que, ao analisar certos links externos de sites você se depara com uma profusão de línguas, inclusive algumas que nem dá para saber quais são. Mas com o citado filtro essa manipulação está também com os dias contados.

Grandes diretórios – Seu webmaster vai a grandes diretórios, quase sempre pagos e inclui seu site. Mas se ele for para uma página com pagerank zero, 1, 2, não vai te ajudar em nada. Então o webmaster pede página com pagerank 3 ou mais. O diretório atende, desde que você pague os preços anuais que são crescentes com o pagerank. Se fizer isso em vários diretórios, em diversas partes do mundo, o preço é muito alto. E tem um custo adicional – seu webmaster terá de visita-los regularmente para ver se seus links não foram movidos para uma página de pagerank menor. Ou então você vai contratar um serviço para fazer essa fiscalização para você.

Despesas e dor de cabeça é o que você tem para melhorar seu pagerank hoje em dia e, ainda assim, para comunicar de forma falsa ‘boa reputação’. Muitas vezes é uma tortura. Não podemos dizer que é imposta pelo Google; é apenas relacionada com ele.

Você vê que a margem de manobra vai se estreitando, ainda que seu webmaster faça força para aplicar truques que simulam indicar boa reputação.

Como o Google anda atrás, tapando os buracos, podemos nos indagar: como sua loja poderá aumentar seu pagerank daqui alguns anos?

O Futuro – Eu creio que a resposta ao futuro do pagerank está em diretórios que listam seu site depois de examiná-lo manualmente ou por meio de robots que buscam elementos específicos, sem cobrar nada, e só o incluem se ele segue diretrizes do diretório. Vou dar um exemplo. O Google fez um acordo com o HONCode, um diretório especializado em sites da área de saúde. Os sites nele incluídos recebem alguns pontos no pagerank. Ele é totalmente digno de fé? Não. É possível enganar seu robot de diversas formas. Mas há maior confiabilidade em site listado nele do que em site listado só na Internet.

Nós poderemos ter diretórios que avaliam lojas que vendem produtos eletrônicos, como a sua, diretórios de hotéis e pousadas, de fábricas de chocolates, de perfumes, enfim, diretórios para todos os produtos e serviços. É claro que estamos falando de diretórios diferentes da maioria dos atuais em que a entrada é gratuita ou paga, sem qualquer consideração sobre o conteúdo dos sites.

Mesmo com algumas fragilidades, esses diretórios fornecerão elementos mais confiáveis para o Google.

É claro que links provenientes de sites de grande e sabida reputação, assim como sites de grandes Universidades e indústrias, de sindicatos sérios, e assim por diante, serão incluídos.

O pagerank foi uma grande sacada para ordenar os sites e sua importância continuará a estimular buscas de resultados cada vez mais confiáveis. Embora seu peso tenha

caído no algoritmo do Google, no futuro ele poderá voltar a ter um peso maior.

Há razões para pensarmos assim, mesmo porque desconhecemos outros métodos mais eficazes para indicar a qualidade de um site.

Esta entrada foi publicada em otimizacao. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


nove + = 10

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>